jusbrasil.com.br
19 de Agosto de 2017

Crise? Pra quem? Em 2017 aumentou o número de bilionários no Brasil

Edmar Oliveira, Advogado
Publicado por Edmar Oliveira
há 5 meses

Crise Pra quem Em 2017 aumentou o nmero de bilionrios

A despeito da forte crise econômica, o Brasil ganhou 12 bilionários entre 2016 e 2017, segundo o novo ranking mundial divulgado nesta segunda-feira (20/03), pela revista norte-americana Forbes. O brasileiro mais rico do país é Jorge Paulo Lemann, com uma fortuna estimada em US$ 29,2 bilhões (R$ 90 bilhões) — um aumento de US$ 1,4 bilhão em relação ao ranking de 2016. Em segundo lugar, aparece o banqueiro Joseph Safra, com um patrimônio de US$ 20,5 bilhões (R$ 63 bilhões), seguido de Marcel Telles, na terceira posição, com US$ 14,8 bilhões (R$ 46 bilhões). Dez mulheres aparecem na lista deste ano.

Na lista de 2017, que traz 2.043 bilionários com Bill Gates no topo (US$ 86 bilhões), o Brasil aparece com um total de 43 bilionários. Em 2016, o país contava com 31 bilionários.

Conheça quem são os bilionários brasileiros:

1. Jorge Paulo Lemann - US$ 29,2 bilhões (AB/Inbev) 2. Joseph Safra - US$ 20,5 bilhões (Banco Safra) 3. Marcel Telles - US$ 14,8 bilhões (AB/Inbev) 4. Carlos Alberto Sicupira - US$ 12,5 bilhões (AB/Inbev) 5. Eduardo Saverin - US$ 7,9 bilhões (Facebook) 6. Ermirio Pereira de Moraes - US$ 3,9 bilhões (Votorantim) 7. Maria Helena Moraes Scripilliti - US$ 3,9 bilhões (Votorantim) 8. José Roberto Marinho - US$ 3,8 bilhões (Grupo Globo) 9. Roberto Irineu Marinho - US$ 3,8 bilhões (Grupo Globo) 10. João Roberto Marinho - US$ 3,7 bilhões (Grupo Globo) 11. Abilio Diniz - US$ 3,3 bilhões (BRF/Carrefour) 12. Walter Faria - US$ 3,3 bilhões (Grupo Petrópolis) 13. Jorge Moll Filho - US$ 3,2 bilhões (Rede D\'Or) 14. Fernando Roberto Moreira Salles - US$ 3,2 bilhões (Itaú Unibanco) 15. João Moreira Salles - US$ 3,2 bilhões (Itaú Unibanco) 16. Pedro Moreira Salles - US$ 3,2 bilhões (Itaú Unibanco) 17. Walther Moreira Salles - US$ 3,2 bilhões (Itaú Unibanco) 18. Rossana Camargo de Arruda Botelho - US$ 3,1 bilhão (Camargo Corrêa) 19. Renata de Camargo Nascimento - US$ 1,9 bilhão (Camargo Corrêa) 20. Regina de Camargo Pires Oliveira Dias - US$ 3,1 bilhão (Camargo Corrêa) 21. Aloysio de Andrade Faria - US$ 2,4 bilhões bilhão (Banco Alfa) 22. José Luís Cutrale - US$ 2,2 bilhões (Cutrale) 23. Alexandre Grendene Bartelle - US$ 2 bilhões (Grendene) 24. Alfredo Egydio Arruda Villela Filho - US$ 1,9 bilhão (Itaú Unibanco) 25. Júlio Bozano - US$ 1,8 bilhão (Grupo Bozano) 26. Dulce Pugliese de Godoy Bueno - US$ 1,8 bilhão (Amil) 27. André Esteves - US$ 1,8 bilhão (BTG Pactual) 28. Carlos Sanchez - US$ 1,8 bilhão (EMS) 29. Ana Lucia de Mattos Barretto Villela - US$ 1,7 bilhão (Itaú Unibanco) 30. Jayme Garfinkel - US$ 1,5 bilhão (Porto Seguro) 31. Liu Ming Chung - US$ 1,5 bilhão - (Nine Dragons)32. Ana Maria Marcondes Penido Sant\'Anna - US$ 1,5 bilhão (CCR) 33. José Isaac Peres - US$ 1,5 bilhão (Multiplan) 34. João Alves de Queiróz Filho - US$ 1,4 bilhão (Hypermarcas) 35. Rubens Ometto Silveira Mello -US$ 1,4 bilhão (Cosan) 36. Lírio Parisotto - US$ 1,4 bilhão (Videolar-Innova) 37. Lina Maria Aguiar - US$ 1,3 bilhão (Bradesco) 38. Maurizio Billi - US$ 1,3 bilhão (Eurofarma) 39. Nevaldo Rocha - US$ 1,3 bilhão (Riachuelo) 40. Antonio Luiz Seabra - US$ 1,3 bilhão (Natura)41. Miguel Krigsner - US$ 1,2 bilhão (Grupo O Boticário) 42. Lia Maria Aguiar - US$ 1,1 bilhão (Bradesco)43. Daisy Iguel - US$ 1,1 bilhão (Grupo Ultra)

* Em itálico, aparecem os brasileiros que entraram no ranking neste ano

Fonte: Época Negócios

Gostou da notícia? Recomende e compartilhe com seus amigos...

Grande abraço a todos...

Acesse nosso blog DireitonaRede

2 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Se consultar quantos milionários foram beneficiados através de Políticos seja em vantagem tributária, imposto de renda, INSS, enfim, em quase sua totalidade.Para construir seus impérios, sempre contará com ajuda política. continuar lendo

Algo que as pessoas, em geral, têm dificuldades em entender: um governo deve ser austero, ter sob controle as contas públicas, ter orçamento equilibrado, entre outras razões, também porque quem mais sofre com crises são os mais pobres, os que não têm mecanismos para se proteger de efeitos como inflação alta.
Não se consegue nenhuma vantagem para os mais pobres por políticas econômicas que fracassam no longo prazo. continuar lendo